junho 18, 2008

Fita

Guita pendura, amarra, ata pouco bonita
Não escapo entre nó cativa.
Consistente assim, forte fita de nastro,
Me apresento à luz de cuidados, coerente.
Atilho de vestido não é somente decorativo ou enfeite colorido,
Atracção atada do olhar à lua, de átomo a astro.
Fita de cetim de excessivo fulgor, exagerada ousadia,
Compõe laço no cabelo impedido de esvoaçar e reflectir a luz do dia.
Fita de seda ou organza adorna o pulso,
Segura tesouro com confiança ou simples missanga,
Conforme o desafio inesperado, apetecido
Brilhante, suave, delicada
Guita, fita, cordão umbilical que liga mundos, emoções, planos, dimensões
De energia, pele, impressões…
Amarrada, laçada ou livre, esvoaçante guita, atilho, tira, cordel… uma fita.

adc

7 comentários:

Alma Gêmea disse...

De todas as "amarras" que sinto...não será ela mesma a própria Solidão?!!!

José Miguel Gomes disse...

fita... seremos nós?

Fica bem,
Miguel

andreia peres disse...

Penso que “fitas” são presentes em todos os momentos, desde o nascimento até à… à… à morte?? Não!! Pois nem ela tem envergadura para separar almas…
Ao longo dos percursos compete-nos mantê-las intactas, imunes ou cortá-las.
Bonito Tema! Beijos * * *

Minerva disse...

Lindo, lindo lindo....

Bjs

Brain disse...

Excelente fita esta tua!
:)

Um Beijo meu

Ni disse...

Há fitas que nos prendem e ensinam a voar...

Anónimo disse...

gosto pouco de fitas! aquelas que de atitudes sinceras têm muito pouco... contudo, distinta esta fita... fita-nos a alma , o pensamento... fita-nos este que é...o Momento... =) ulisses