setembro 03, 2008


Grãos de areia, um mar de palavras para te contar mas é quase maré vazia e eu jamais to diria que a cada sorriso me perco no teu sal.
Forço os sentidos a reunirem todas as sensações sem olhar, ouvir, cheirar, tocar, saborear...
Um mar de palavras naufragam pouco a pouco na distância, no tempo que passa, na profundidade sem luz, sem ar e sem espaço.
Apenas os grãos de areia me vão sustentando, preenchendo os espaços da teia, da história entrelaçada do viver e esperar nada.
Maré vazia de coragem e já sem pé..
Maré cheia de certeza a cada suster de respiração.
Ondas de frequência incerta rebentam no meu coração e um mar de palavras enrola-se na areia, silenciando a minha canção.


adc

4 comentários:

alma gêmea disse...

"...Caminhar no silêncio, eu sei...e sinto o teu pesar!!! mas, eu estou aqui...nós estamos sempre aqui :) para o que der e vier! eu ouço as tuas palavras que me dão força para avançar para o dia de amanhã e jamais perder a esperança, a confiança e o desejo de um novo amar...só tens de as escutar!!! :)))

Jokas

alma gemea disse...

...Foi nos teus grãos de areia que me inspirei, vou aproveitar cada um deles...e a todos de maneiras diferentes :)))

Jinhos,Adoro-te Linda ;)

.*.Magia.*. disse...

E assim se compõem as melodias de sentimentos...

Beijo*

Musa disse...

Hummm....
Eu sinto-te como a um grão de areia: penetras o meu ser, suave como areia fina... lá estás... completando os meus espaços...

;) Estrela-do-mar ...