abril 16, 2007

Num sol laranja de final de tarde,
Relembro-te num pestanejar de saudade,
Recordo-te salgado e alheado.
Entre a melodia electrónica e o ritmo natura,
O som do mar ou a luz de projectores,
A adrenalina de deslizar ou o deleite da caminhada serena,
A imagem tua perdura
Sempre que vieres, sempre que fores.

adc

2 comentários:

Brain disse...

É assim mesmo que se sentem as cumplicidades...

Muito bom!

Beijo

Broken disse...

Pois...

...e eu adorei a tua visita ao meu canto...

...e deliciei-me, aqui, no teu.

Voltarei.