novembro 26, 2006

Faz-me o favor...

Faz-me o favor de não dizer absolutamente nada!
Supor o que dirá
Tua boca velada
É ouvir-te já.

É ouvir-te melhor
Do que o dirias.
O que és não vem à flor
Das caras e dos dias.

Tu és melhor - muito melhor!-
Do que tu. Não digas nada. Sê
Alma do corpo nu
Que do espelho se vê.

Mário Cesariny

4 comentários:

João disse...

Faço-te o favor de não dizer absolutamente nada!
Supõe o que dirá
minha boca velada...

soslayo disse...

adc:

Que dizer neste momento de tristeza em que a cultura Portuguesa perde um dos seus maiores poetas e artista contemporâneo??? Que ficará para sempre na sua Obra que deixou e que por muitos anos folhearemos até a exaustão! Saudações.

Louco de Lisboa disse...

"A poesia foi um fogo muito grande que ardeu.
Depois ficaram as cinzas.
Náo sou capaz de dizer versos porque sim.
Acabou."

Até outro instante...

Miguel disse...

Muito bom...

Bom fim-de-semana!

Fica bem,
Miguel